História da Robótica


Primeiros Passos

Documentos datados de 1495 revelam um cavaleiro mecânico que era, aparentemente, capaz de sentar-se, mexer seus braços, mover sua cabeça, bem como seu maxilar. Leonardo Da Vinci teria desenhado o primeiro robô humanóide da história. Uma onda de histórias sobre autômatos humanóides culminou com a obra Electric Man (Homem Elétrico), de Luis Senarens, em 1885. Desde então, muitos robôs surgiram, mas a maioria servia apenas como inspiração, pois eram meras obras de ficção e ainda muito pouco podia ser construído.

De 1920 a 1985

60jAO.png

Marcos históricos de 1920 a 1985

O Tortoise, um dos primeiros robôs móveis, foi construído em 1950 por W. Grey Walter e era capaz de seguir uma fonte de luz, desviando-se de obstáculos. Em 1956, George Devil e Joseph Engelberger abriram a primeira fábrica de robôs do mundo, a Unimation, fabricante da linha de braços manipuladores Puma (SHIROMA, 2004).

Em 1952, a Bell Laboratories alavancou o desenvolvimento da eletrônica com a invenção do transistor, que passou a ser um componente básico na construção de computadores e quebrou inúmeras restrições quanto ao desenvolvimento da Robótica. De 1958 a 1959, Robert Noyce, Jean Hoerni, Jack Kilby e Kurt Lehovec participaram do desenvolvimento do primeiro CI - sigla para Circuito Integrado - que, posteriormente, ficou conhecido como chip e incorpora, em uma única pastilha de dimensões reduzidas, várias dezenas de transistores já interligados, formando circuitos eletrônicos mais complexos (WIDESOFT, 2006).

Enquanto essas tecnologias iam entrando em cena, a Inteligência Artificial se desenvolvia com bastante velocidade também. Sua mais popular e inicial definição foi introduzida por John McCarty na famosa conferência de Dartmouth, em 1955: "Fazer a máquina comportar-se de tal forma que seja chamada inteligente, caso fosse este o comportamento de um ser humano" (INTELIGÊNCIA, 2006).

Segundo Arkin (ARKIN, 1998), para se realizar pesquisas em Robótica, robôs devem ser construídos, pois, ao trabalhar apenas com projetos de pesquisa baseados em simulações, perdem-se muitos detalhes. A construção de robôs é muito complexa e, nas décadas de 1960 e 1970, havia muitas restrições. Por causa disso, alguns robôs que surgiram nessa época são pontos notáveis da evolução cibernética. Como exemplos de projetos que superaram essas dificuldades, cita-se: Sharkey, Hillare e Stanford Cart.

Sharkey foi um robô construído no Instituto de Pesquisa de Stanford, no final dos anos 60 (NILSSON, 1969). Ele era capaz de sentir e modelar o ambiente ao seu redor, bem como planejar trajetórias e executar ações programadas no computador. Já Hillare, do Laboratório de Automação e Análise de Sistemas (LAAS) de Toulouse, França, foi construído em 1977. O robô pesava 400kg e era equipado com três rodas, um sistema de visão computacional, sensores ultra-sônicos e detectores de distância a laser. Podia movimentar-se para qualquer lado, transitando autonomamente por corredores (GIRALT et al., 1984). E, por fim, Stanford Cart, uma plataforma robótica usada por Moravec para testar a navegação usando um sistema de visão estéreo (MORAVEC, 1977).

O avanço da microeletrônica veio popularizar os sistemas computacionais e, na década de 70, começaram a surgir os sistemas de processamento central em um único chip como o 4004 e o 8080. A tecnologia MOS, em 1975, introduziu mais velocidade de processamento. Após a chegada do Z80, que surgiu em 1976, integrando 8000 transistores em uma única pastilha (MICROSISTEMAS, 2006), surgiu o conceito de microcontrolador. Os microcontroladores possuem, embutidos em um único chip, não só um sistema central de processamento, mas diversos periféricos como: memória, conversores analógico-digital, barramentos de comunicação, etc.

De 1985 a 2006

pIPqE.png

Marcos históricos de 1985 a 2006

A partir da década de 80, a Robótica vem avançando em grande velocidade e, dentre inúmeros projetos, o ASIMO, iniciado em 1986 pela Honda Motor Company, recebe destaque (ARIK, 2006) (HONDA, 2006). Ao contrário do que possa parecer, seu nome não foi criado em homenagem ao escritor de ficção científica Isaac Asimov, mas é derivado de "Advanced Step in Innovative Mobility". Assim como o ASIMO, o Qrio (SONY, 2006), da Sony, e o Robonaut, robô criado pela Nasa para auxiliar os astronautas da Estação Espacial Internacional na execução de atividades extraveículares, também são bastante relevantes. Os três são citados como robôs humanóides concebidos para interagir com seres humanos.

Com o projeto de exploração de Marte (NASA, 2003), a NASA construiu dois robôs geólogos, o Opportunity e o Spirit, que pousaram em Marte em 8 e 25 de julho de 2004, respectivamente. Eles foram desenvolvidos com o objetivo de enviarem imagens, analisarem rochas e crateras e procurarem sinais de existência de água no planeta vermelho. Mais tarde, o Laboratório de Inteligência Artificial do Instituto de Tecnologia de Massachusetts desenvolveu o Cog (MIT, 2006), um robô que interage com seres humanos e aprende como uma criança.

No intuito de desenvolver a Inteligência Artificial e a Robótica, surgem competições robóticas que fornecem desafios e problemas a serem resolvidos da melhor maneira a partir da combinação de várias tecnologias e metodologias. Dentre elas, a RoboCup (ROBOCUP, 2006), que teve sua primeira versão mundial em 1997, se destaca pela popularidade.

Conteúdos relacionados

Imagem Principal

No description for object of class

Descrição

AntigaNovaDiferenças
33<p>Documentos
44datados de 1495 revelam um cavaleiro mecânico que era, aparentemente, capaz de sentar-se, mexer seus braços, mover sua cabeça, bem como seu maxilar.
55Leonardo Da Vinci teria desenhado o primeiro robô humanóide da história.
6 Uma onda de histórias sobre autômatos humanóides culminou com a obra Electric Man (Homem Elétrico), de Luis Senarens, em 1885. Desde então, muitos robôs surgiram, mas a maioria servia apenas como inspiração, pois eram meras obras de ficção e ainda muito pouco podia ser construído.</p>
7 
8 <p><br></p>
 6Uma onda de histórias sobre autômatos humanóides culminou com a obra Electric Man (Homem Elétrico), de Luis Senarens, em 1885. Desde então, muitos robôs surgiram, mas a maioria servia apenas como inspiração, pois eram meras obras de ficção e ainda muito pouco podia ser construído.<br><br></p>
97
108<h2>De 1920 a 1985</h2>
119
12 <p><br><img src="http://i.imgur.com/60jAO.png" alt="60jAO.png"></p>
 10<p><img src="http://i.imgur.com/60jAO.png" alt="60jAO.png"><br></p>
1311
14 <p><i>Marcos históricos de 1920 a 1985</i><br><br>O Tortoise, um dos primeiros robôs móveis, foi construído em 1950 por W. Grey Walter, e era capaz de seguir uma fonte de luz desviando-se de obstáculos. Em 1956, George Devil e Joseph Engelberger abriram a primeira fábrica de robôs do mundo, a Unimation, fabricante da linha de braços manipuladores Puma (SHIROMA, 2004).<br><br>Em 1952, a Bell Laboratories alavancou o desenvolvimento da eletrônica com a invenção do transistor que passou a ser um componente básico na construção de computadores e quebrou inúmeras restrições quanto ao desenvolvimento da robótica. De 1958 a 1959, Robert Noyce, Jean Hoerni, Jack Kilby e Kurt Lehovec participam do desenvolvimento do CI - Circuito In- tegrado que ficou conhecido como "Chip"e incorpora em uma única pastilha de dimensões reduzidas várias dezenas de transistores já interligados, formando circuitos eletrônicos com- plexos (WIDESOFT, 2006).<br><br>Enquanto essas tecnologias iam entrando em cena a Inteligência Artificial, cuja popular e inicial definição foi introduzida por John McCarty na famosa conferência de Dartmouth em 1955 - "fazer a máquina comportar-se de tal forma que seja chamada inteligente, caso fosse este o comportamento de um ser humano." (INTELIGêNCIA, 2006) - se desenvolve com bastante velocidade.</p>
 12<div><i>Marcos históricos de 1920 a 1985</i></div>
1513
16 <p><br></p>
 14<div><br>O Tortoise, um dos primeiros robôs móveis, foi construído em 1950 por W. Grey Walter e era capaz de seguir uma fonte de luz, desviando-se de obstáculos. Em 1956, George Devil e Joseph Engelberger abriram a primeira fábrica de robôs do mundo, a Unimation, fabricante da linha de braços manipuladores Puma (SHIROMA, 2004).<br><br></div>
 15
 16<div>Em 1952, a Bell Laboratories alavancou o desenvolvimento da eletrônica com a invenção do transistor, que passou a ser um componente básico na construção de computadores e quebrou inúmeras restrições quanto ao desenvolvimento da Robótica. De 1958 a 1959, Robert Noyce, Jean Hoerni, Jack Kilby e Kurt Lehovec participaram do desenvolvimento do primeiro CI - sigla para Circuito Integrado - que, posteriormente, ficou conhecido como chip e incorpora, em uma única pastilha de dimensões reduzidas, várias dezenas de transistores já interligados, formando circuitos eletrônicos mais complexos (WIDESOFT, 2006).<br><br></div>
 17
 18<div>Enquanto essas tecnologias iam entrando em cena, a Inteligência Artificial se desenvolvia com bastante velocidade também. Sua mais popular e inicial definição foi introduzida por John McCarty na famosa conferência de Dartmouth, em 1955: "Fazer a máquina comportar-se de tal forma que seja chamada inteligente, caso fosse este o comportamento de um ser humano" (INTELIGÊNCIA, 2006).<br><br></div>
 19
 20<div>Segundo Arkin (ARKIN, 1998), para se realizar pesquisas em Robótica, robôs devem ser construídos, pois, ao trabalhar apenas com projetos de pesquisa baseados em simulações, perdem-se muitos detalhes. A construção de robôs é muito complexa e, nas décadas de 1960 e 1970, havia muitas restrições. Por causa disso, alguns robôs que surgiram nessa época são pontos notáveis da evolução cibernética. Como exemplos de projetos que superaram essas dificuldades, cita-se: Sharkey, Hillare e Stanford Cart.<br><br></div>
 21
 22<div><b>Sharkey </b>foi um robô construído no Instituto de Pesquisa de Stanford, no final dos anos 60 (NILSSON, 1969). Ele era capaz de sentir e modelar o ambiente ao seu redor, bem como planejar trajetórias e executar ações programadas no computador. Já <b>Hillare</b>, do Laboratório de Automação e Análise de Sistemas (LAAS) de Toulouse, França, foi construído em 1977. O robô pesava 400kg e era equipado com três rodas, um sistema de visão computacional, sensores ultra-sônicos e detectores de distância a laser. Podia movimentar-se para qualquer lado, transitando autonomamente por corredores (GIRALT et al., 1984). E, por fim, <b>Stanford Cart</b>, uma plataforma robótica usada por Moravec para testar a navegação usando um sistema de visão estéreo (MORAVEC, 1977).<br><br></div>
 23
 24<div>O avanço da microeletrônica veio popularizar os sistemas computacionais e, na década de 70, começaram a surgir os sistemas de processamento central em um único <i>chip</i> como o 4004 e o 8080. A tecnologia MOS, em 1975, introduziu mais velocidade de processamento. Após a chegada do Z80, que surgiu em 1976, integrando 8000 transistores em uma única pastilha (MICROSISTEMAS, 2006), surgiu o conceito de microcontrolador. Os microcontroladores possuem, embutidos em um único <i>chip</i>, não só um sistema central de processamento, mas diversos periféricos como: memória, conversores analógico-digital, barramentos de comunicação, etc.<br><br></div>
1725
1826<h2>De 1985 a 2006</h2>
1927
20 <p>Segundo Arkin (ARKIN, 1998), para realizar pesquisas em robótica, robôs devem ser cons- truídos. Trabalhando com projetos de pesquisa baseados em apenas simulações perdem-se muitos detalhes. A construção de robôs era muito complexa e nas décadas de 1960 e 1970 havia muitas restrições. Por causa disso alguns robôs que surgiram nessa época são pontos notáveis da evolução cibernética.<br><br><img src="http://i.imgur.com/pIPqE.png" alt="pIPqE.png"><br><i>Marcos históricos de 1985 a 2006</i></p>
 28<p><img src="http://i.imgur.com/pIPqE.png" alt="pIPqE.png"><br></p>
2129
22 <p><i><br></i>Como exemplos de projetos que superaram essas dificuldades cita-se:<br>Sharkey, um robô construído no Instituto de Pesquisas de Stanford no final dos anos 60 (NILSSON, 1969). Ele era capaz de sentir e modelar o ambiente ao seu redor, planejar tra- jetórias e executar ações programadas no computador;<br>Hillare do Laboratório de Automação e Análise de Sistemas (LAAS) de Toulouse, França, construído em 1977. Um robô que pesava 400Kg e era equipado com três rodas. Podia se movi- mentar para qualquer lado transitando autonomamente por corredores. Utilizava um sistema de visão computacional, sensores ultra sônicos e detectores de distância a Laser (GIRALT, 1984) et al;<br>E Stanford Cart, uma plataforma robótica usada por Moravec para testar a navegação usando um sistema de visão estéreo (MORAVEC, 1977);<br><br>O avanço da micro-eletrônica veio popularizar os sistemas computacionais e na década de 70 começaram a surgir os sistemas de processamento central em um único chip como o 4004 e o 8080. A tecnologia MOS em 1975 introduziu mais velocidade de processamento. Após a chegada do Z80 que surgiu em 1976, integrando 8000 transistores em uma única pastilha (MICROSISTEMAS, 2006), surgiu o conceito de microcontrolador que possui embu- tido em um único chip não só um sistema central de processamento mas diversos periféricos como memória, conversores analógico-digital, barramentos de comunicação, etc.<br><br>A partir da década de 80 a robótica vem avançando em grande velocidade e dentre inúmeros projetos o ASIMO iniciado em 1986 pela Honda Motor Co. (ARIK, 2006) (HONDA INC., 2006), cujo nome não foi criado em homenagem ao escritor de ficção científica Isaac Asi- mov mas é derivado de "Advanced Step in Innovative MObility" Figura 2.3; O Qrio (SONY INC., 2006) da Sony; e o Robonaut criado pela Nasa para auxiliar astronautas da Estação Espacial Internacional na execução de atividades extraveículares; são citados por serem robôs, humanóides, concebidos para interagir com seres humanos.<br><br>O Laboratório de Inteligência Artificial do Instituto de Tecnologia de Massachusetts desen- volveu o Cog (MIT, 2006), um robô que interage com seres humanos e aprende como uma criança.<br>No intuito do desenvolvimento da Inteligência Artificial e da Robótica surgem competições robóticas fornecendo desafios e problemas onde várias tecnologias e metodologias são com- binadas para obter os melhores resultados. Dentre elas a RoboCup (RoboCup, 2006) teve sua primeira versão a nível mundial em 1997.<br><br>Com o projeto de exploração de marte (NASA, 2003) a NASA construiu 2 robôs geólogos, Opportunity e Spirit, que pousaram em marte em 8 e 25 de julho de 2004 respectivamente. Eles enviam imagens, analisam rochas e crateras e procuram sinais de existência de água no planeta vermelho.<br></p>
 30<div><i>Marcos históricos de 1985 a 2006</i><br><br></div>
 31
 32<div>A partir da década de 80, a Robótica vem avançando em grande velocidade e, dentre inúmeros projetos, o ASIMO, iniciado em 1986 pela Honda Motor Company, recebe destaque (ARIK, 2006) (HONDA, 2006). Ao contrário do que possa parecer, seu nome não foi criado em homenagem ao escritor de ficção científica Isaac Asimov, mas é derivado de "Advanced Step in Innovative Mobility". Assim como o ASIMO, o Qrio (SONY, 2006), da Sony, e o Robonaut, robô criado pela Nasa para auxiliar os astronautas da Estação Espacial Internacional na execução de atividades extraveículares, também são bastante relevantes. Os três são citados como robôs humanóides concebidos para interagir com seres humanos.<br><br></div>
 33
 34<div>Com o projeto de exploração de Marte (NASA, 2003), a NASA construiu dois robôs geólogos, o Opportunity e o Spirit, que pousaram em Marte em 8 e 25 de julho de 2004, respectivamente. Eles foram desenvolvidos com o objetivo de enviarem imagens, analisarem rochas e crateras e procurarem sinais de existência de água no planeta vermelho. Mais tarde, o Laboratório de Inteligência Artificial do Instituto de Tecnologia de Massachusetts desenvolveu o Cog (MIT, 2006), um robô que interage com seres humanos e aprende como uma criança.<br><br>No intuito de desenvolver a Inteligência Artificial e a Robótica, surgem competições robóticas que fornecem desafios e problemas a serem resolvidos da melhor maneira a partir da combinação de várias tecnologias e metodologias. Dentre elas, a RoboCup (ROBOCUP, 2006), que teve sua primeira versão mundial em 1997, se destaca pela popularidade.</div>