GNU General Public License (Licença Pública Geral), GNU GPL ou simplesmente GPL, é a designação da licença para software livre idealizada por Richard Matthew Stallman em 1989, no âmbito do projeto GNU da Free Software Foundation (FSF).

A GPL é a licença com maior utilização por parte de projetos de software livre, em grande parte devido à sua adoção para o projeto GNU e o sistema operacional GNU/Linux. O software utilizado para administrar o conteúdo da Wikipédia é coberto por esta licença, na sua versão 2.0 ou superiores.

Em termos gerais, a GPL baseia-se em 4 liberdades:

  1. A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito (liberdade nº 0)
  2. A liberdade de estudar como o programa funciona e adaptá-lo para as suas necessidades (liberdade nº 1). O acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade.
  3. A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao seu próximo (liberdade nº 2).
  4. A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se beneficie deles (liberdade nº 3). O acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade.

Com a garantia destas liberdades, a GPL permite que os programas sejam distribuídos e reaproveitados, mantendo, porém, os direitos do autor por forma a não permitir que essa informação seja usada de uma maneira que limite as liberdades originais. A licença não permite, por exemplo, que o código seja apoderado por outra pessoa, ou que sejam impostos sobre ele restrições que impeçam que seja distribuído da mesma maneira que foi adquirido.

A GPL está redigida em inglês e atualmente nenhuma tradução é aceita como válida pela Free Software Foundation, com o argumento de que há o risco de introdução de erros de tradução que poderiam deturpar o sentido da licença. Deste modo, qualquer tradução da GPL é não-oficial e meramente informativa, mantendo-se a obrigatoriedade de distribuir o texto oficial em inglês com os programas.

Entre os artefatos , você tem acesso aos termos da licença em inglês e uma tradução para o português, que embora não seja oficial pode ser usada para melhor compreensão do texto.

A maioria dos projetos desenvolvidos na comunidade robolivre.org utilizam essa licença e a própria Plataforma Robótica Livre robolivre.org garante sua liberdade através do uso desta licença.


Atividades recentes

  • Henrique  Braga ForestiGNU (General Public License)
    Henrique Braga Foresti

    Em 18 de setem­bro de 2013 14:13, h.d.mabuse escreveu:
    Hen­rique, meu velho!

    Tudo certo? Estava con­ver­sando com Neil­ton, ele levan­tou uma duvida bem inter­es­sante: existe algum cor­re­lato do Gnu, LPGL ou uma licença dessas que seja aberta, mas pro­teja a auto­ria do hard­ware? Por exem­plo: uma licenca que ele possa usar nos pro­je­tos de amp da Alto­Volts e que garanta a cita­cao do pro­jeto orig­i­nal?

    Valeu!

    Abs,
    Mabuse

    • Henrique

      Henrique Braga Foresti Quarta, 18.09.2013 19:43:

      Cara,
      Eu acho que todas elas de certa forma garan­tem a auto­ria, não ?
      A Cra­tive Com­mons BY fala dire­ta­mente sobre isso.
      http://​cre​ativecom​mons​.org/​l​i​c​e​n​s​e​s​/​b​y​/​3​.​0​/​b​r​/​d​e​e​d​.​pt_BR

      é a que mais uso além da GPL tradi­cional (quando falo de Robô Livre ei achei inter­es­sante con­t­a­m­i­nar as coisas quando come­cei a me envolver com empresas)

    • Henrique

      Henrique Braga Foresti Quarta, 18.09.2013 19:43:

      Muitos falam de se usar licenças especí­fi­cas para hardware(TAPR Open Hard­ware License, Baloon, …), mas pelo pouco que pesqui­sei, me pare­ceu que a maio­ria não é muito con­sol­i­dada quase todo mundo usa as memas licenças de soft­ware e doc­u­men­tação. O Arduino mesmo uti­liza a Cre­ative Com­mons (emb­ora seja a SA).

      Mas o lance será que é Garan­tir quem usar o pro­jeto deva colo­car uma Logo fara da caixa dizendo que usou, ou algo assim ?
      Ainda não vi nen­huma falando dire­ta­mente disso, mas acho que tenha…
      http://​open​source​.org/​l​i​c​e​n​s​e​s​/​c​a​t​egory
      Será que não se pode usar a Cre­ative Com­mons BY e explic­i­tar no termo que quem dis­tribuir, de forma com­er­cial ou não, alterar, repro­duzir, …, … dev­erá solic­i­tar per­mis­são ao autor orig­i­nal e indicar o autor orig­i­nal da seguinte maneira: Aplicar a Logo­marca tal da seguinte forma
      Será que teria valor ? Talvez tenha que se desen­volver uma licença para isso ? Não podemos fazer isso?

    • Sofia

      Sofia Galvão Lima Segunda, 06.01.2014 20:15:

      Acho esse assunto bem inter­es­sante, ape­sar de não saber muito. De fato, a sen­sação é de que não existe muita coisa sobre isso ainda. O arduino, que dev­e­ria des­en­cadear essa dis­cussão, não o fez (ainda). Come­cei bus­cando sobre a licença do arduino, por exem­plo, e no site deles não tem quase nen­huma infor­mação. Pelo jeito, ainda não tem nada muito bem con­sol­i­dado. Tô de olho no assunto, bora dis­cu­tir isso, porque é super impor­tante pra gente que faz hard­ware livre…